segunda-feira, maio 19, 2008

Réu...

Atrás da janela
O futuro me espera
Como raios cortando o céu
Depois que tornei-me réu
.
Tudo é uma descarga
Cada página
Cada amanhecer
De um triste sofrer
.
Correr,me esconder
Do meu ser...jamais!
Coisas banais
E não vitais.
.
Imaginar,crescer
Uma ponte atravessar
No meio do nada
Regressar!

4 comentários:

Nadja Reis disse...

Belo poema!E obrigada pela visita ao La vie en rose! Volte sempre que desejar! =)

sel disse...

VALEU NADJA,COM CERTEZA VOLTAREI!!!!

O Profeta disse...

Intensos sãos teus sentires...


Uma voz quebra o silêncio
Um espelho retêm a beleza
Vi com os olhos fechados
A fúria da minha incerteza

Fecham-se as janelas de poente
Este nevoeiro galga o pensamento
Uma semente solta num ribeiro
Corre no incerto de cada momento


Deixo-te uma doce acalmia


Mágico beijo

sel disse...

Profeta...nossa adorei a doce calmaria,que veio brindar com a ventania...tipo aquele doi livros"23 minutos no inferno" e "90 minutos no céu"...muito bom!bjos!!!