quinta-feira, março 20, 2008

MINHA MENTE,BEM DEMENTE




No silêncio da noite

Posso ouvir meus gritos

Em minha mente

Sementes ruins são plantadas

Sem serem semeadas

Posso bloquear meus neurônios

Com imagens bonitas e conversas sãs

Mas a escuridão quer toda minha insanidade

Que está coberta por pequenos vasos e nervos

O desespero e choro é alimento para as sementes

Já em formação e prontas

A transformarem-se em ramos

De tristeza e loucura.

Um comentário:

...amigos acontecem... disse...

Tal qual Maldoror de Lautréamont..
Intenso