segunda-feira, junho 23, 2008

Apenas uma dor!

Não sou nada.
Não tenho nada...
Além destas palavras...
Perdidas como eu,triste em seus contornos.
Estou em uma floresta,tentando achar a saída...
Uma saída,uma porta oculta por trás destes troncos e folhas.
Uma saída,uma cura...para minha dor!
Tão pulsante e dona de mim..dilacerante como uma navalha...
Queimando minha pele com um ferro em brasa!
Onde errei,no que faltei?
Qual foi o texto que não compreendi?
A teoria que não entendi?...
Em todos os momentos penso...quero fugir,quero extinguir-me
Como uma ave ameaçada por caçadores cruéis...
Mas não tenho para onde ir,a não ser ao meu triste esconderijo...
De pedras,onde descanso meu leito pesado,carregado por lágrimas
E mágoas!
É o fim de um coração que foi esmagado pela
velocidade destemida de um trem...
Que amou em vão,que buscou em demasia nada...
Somente o fim da linha!

3 comentários:

...amigos acontecem... disse...

sobre a dor; o nada
pois que depois o Eu
sobre o nada; o novo
tal qual escama antiga
sobre o novo; a vida..

Ni ... disse...

Que a dor ache seu rumo e vá pra dar lugar a um cantinho florido de felicidade...

Beijo e mais beijos Sel linda...

Asas Negras disse...

Faço minha as palavras de uma poetisa... "O que eu quero eu não tenho
E o que eu tenho já te dei."...