sexta-feira, agosto 27, 2010

Morte

Aos “outros”, a morte paralisa-os e espanta-os.
– A nós, a morte – a Vida – dá-nos ânimo e impulso.
Para eles, é o fim; para nós, o princípio.
(Josemaria Escrivá)

.
Talvez um ano se passou
Nessas duas semanas
Que morri.
Pensei que a morte seria
Algo devastador.
Nem tanto assim.
Cresci!
Deixei as asas baterem.
Tornei-me sagaz.
Quem sabe imortal
Para as pedras
Que insistem em me atingir.
Mas deixe eu ir
Tenho mais veneno em mim
Do que outrora.
Tanto faz o que me amola.
O tempo é outro.
Morrer também é
Uma escola.

(sel)

.
Morrer é apenas não ser visto. Morrer é a curva da estrada.
(Fernando Pessoa)

4 comentários:

Contado histórias disse...

Sel.
Sem palavras pra expressar a imensa alegria de ver uma nova postagem sua.
Adorei cada sílaba, cada suspiro, cada minima fração de sentimento.
Beijo amiga especial.

sel disse...

obrigado Vitorio...saudade imensa de ti tbém...tô voltando devagar!hehe

Rodrigo Tomé disse...

A morte como renovação e evolução.
À morte nossa de cada dia!

Bjão, desejo felicidade a você...

Rodrigo Tomé disse...

A morte é um tema recorrente do seu blog, não é? Muito lindo.