quinta-feira, junho 04, 2009

Amor em silêncio

"Quem viu jamais vida amorosa,
que não a visse afogada nas lágrimas
do desastre ou do arrependimento?"
(D.Francisco Manuel-Epanáfora amorosa)


.
Um amor em convulsão,
Ás vezes tempestade apocalíptica
Desejo ávido do corpo.
.
Um poder,uma busca insaciável,
Angustia!Flagela-me ao profundo,
Cega-me ao mundo.
.
Feito brasa,queima meu coração,
Na espera de um sinal,
Algum vestígio,alguma ação.
(sel)
.
"O amor não tem meio termo:ou salva,ou arruína"
(Victor Hugo,Les misérables)

4 comentários:

Porcelain Doll disse...

Amor gigante e incondicional... independe do corpo... amor que salva e arruína ao mesmo tempo, amor que transcende as barreiras da matéria e se eleva acima dos corpos, e se torna eterno...

Beijinhos!

O Profeta disse...

Mil caminhos
Esta viagem sem velas nem vento
Este barco na bolina das ondas
Esta chuva miúda transborda sentimento

Amarras prendem o gesto
Arrocham um coração que bate incerto
Uma gaivota retoca as penas com espuma
Levanta voo em rumo concreto

Partilha comigo “100 Anos de Ilusão”


Mágico beijo

¿ llola disse...

lindo demais tenho atração por petas... e claro seus poemas antis tudo!!

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Selma,

É mesmo, quer dizer que moram longe? Olha, só quem entende é quem vive algo parecido. E você, pelo que pude perceber, entende muito bem esse amor que transcende.

Um beijo enorme, menina linda.

Que sua semana seja de luz!

Rebeca

-