segunda-feira, junho 01, 2009

Trancada em mim

"Invejo as flores que murchando morrem,

E as aves que desmaiam-se cantando

E expiram sem sofrer..."

(Álvares de Azevedo)


Trancada em mim

No cárcere desse labirinto

Confusa com os espinhos

Cravados!


.

Amarrada,girando

Com a tempestade que ronda

Perdida em revoltas

Sangrando!


.

Buscando os acertos

Sentindo o incêndio

De minhas lágrimas

Queimando!

(sel)


"O meu espírito se vai consumindo,

os meus dias se vão apagando,

e só tenho perante mim a sepultura"

(Jó,Biblia Sagrada)

6 comentários:

Porcelain Doll disse...

Que bom e libertador é morrer... desencarcerar-nos de nós!

Beijinhos grandes!

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Sel,

Essa lágrima que queima, tem que servir pra alguma coisa... aquece o coração com ela, vai...

Lindo, sentido!

Beijo grande, menina linda.

Rebeca

-

Edson Marques disse...

Sel,

teu blog encanta, em todos os sentidos!


Abraços, flores, estrelas..

O Profeta disse...

Mil caminhos
Esta viagem sem velas nem vento
Este barco na bolina das ondas
Esta chuva miúda transborda sentimento

Amarras prendem o gesto
Arrocham um coração que bate incerto
Uma gaivota retoca as penas com espuma
Levanta voo em rumo concreto

Partilha comigo “100 Anos de Ilusão”


Mágico beijo

Renata de Aragão Lopes disse...

Gostei desse entrelaçar:
Álvares de Azevedo - você - Bíblia.

sel disse...

Obrigada sempre pelo carinho,bjos enorme a todos que me acompanham...